Carta Aberta sobre a possibilidade de retorno às Atividades presenciais na Educação de Indaial!

| 0

Carta Aberta sobre a possibilidade de retorno às
Atividades presenciais na Educação de Indaial! 
 
 

Estamos vivendo um momento atípico, e o ano de 2020 nos trouxe grandes desafios. Começamos o ano com a esperança de um novo ciclo e de dias melhores, e o estamos encerrando cheio de dúvidas, medo e incertezas. O Covid-19 entrou em nossas casas, lares, sem pedir licença e “bagunçou” nossa rotina e nossa realidade.

Na última semana, o Governo do Estado de Santa Catarina publicou a alteração da matriz de risco, e nessa terça-feira (10/11), a Comissão de Governança Regional para Combate e Enfrentamento à Pandemia do Novo Coronavírus (COVID-19) no Médio Vale do Itajaí, lança uma nova divulgação mantendo essa alteração, da onde voltamos a adentrar na cor Laranja sendo assim, em Nível Grave. Enquanto isso, o Governo do Estado de Santa Catarina publicou no dia 06 de novembro a portaria nº 855, e já anteriormente as portarias nº 853 e 854, autorizando e estabelecendo alguns critérios para o retorno das atividades escolares, desconsiderando nossa matriz de risco.

O Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Indaial – SINSERPI, sabe o que significa o retorno às aulas, pois não envolve só os professores, mas também todos os profissionais que ali estão, alunos e milhares de famílias, transporte público, alimentação e relação com outras pessoas.  Quando falamos em retorno, falamos em aulas presenciais e não em reforço, e isso é precoce e prematuro.

Estamos falando de um vírus letal, de fácil transmissão, que tem feito muitas vítimas, lotando os hospitais!

O Sinserpi se demonstra contrário aos professores estarem em sala de aula, em um momento como este. Os profissionais da Educação trabalharam muito de forma remota, tiveram que se readequar, replanejar, reorganizar e reestruturar, enquanto o Mundo parava, e eles buscavam por conhecimentos para a implementação de alternativas, dentro dessa nova metodologia e proposta pedagógica (online).

Usando de dados Municipais em pesquisa realizada no início do segundo semestre do atual ano e apresentada na reunião de 06/10/2020, do Conselho Municipal de Educação – COMED, 33,8% dos profissionais da Educação se enquadram dentro do grupo de risco, e 83,1% dos pais não se sentem seguros para Retorno às aulas ainda esse ano.

Todavia, o Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Indaial, pede ao Governo Municipal, empatia, cuidado e respeito às vidas envolvidas, enfatizando a importância do Município de Indaial seguir no mesmo sentido de suspensão das aulas (Conforme decisão liminar, Mandado de Segurança Coletivo nº 5038075-82.2020.8.24.0000/SC), resguardando a saúde dos Munícipes, dos profissionais da Educação e de todas as famílias envolvidas, diante do quadro de risco que o Vale do Itajaí se encontra.

Nosso Município hoje contém uma média de 1062 servidores na Rede Municipal de Educação, e 9293 alunos matriculados, tornando-se assustador o potencial de contaminação. Os trabalhadores e alunos irão sem o protocolo de segurança, sem aparelhos para prevenção, colocando-se em risco, a mercê de um Vírus, sem nenhum tipo de vacina, medicamento ou tratamento específico que garanta um retorno seguro.

Acreditamos que tudo podemos recuperar, menos à vida! 

E se uma fatalidade acontecer com um aluno que contrai o Vírus, quem vai se responsabilizar? O Governo do Estado, o Município, o Professor, um membro da Família? É uma questão de Saúde Pública, de Salvar vidas, de respeito à classe, de segurança! Devemos manter o isolamento social, o uso da máscara, do álcool em gel, e dizer NÃO ao Retorno às Aulas!

Ano Letivo se recupera, Vidas não!

Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Indaial – SINSERPI.

13/11/2020.

 
 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

17 + 2 =